Desfrute do ar puro das aldeias de montanha

 

Aldeia da Cabeça

 

Localização Geográfica

 

A Freguesia de Cabeça encontra-se situada nas abas da Serra da Estrela, margem direita da ribeira de Loriga, afluente do Rio Alva a 530 metros de altitude. Tem uma área de 9,8 km e dista cerca de 20 km da sede do concelho. Fica a 6 km da rotunda da Portela do Arão.

Localizada numa vertente de declive bastante acentuado, cujo vale bastante encaixado chega a atingir mais de 1000 metros de altura,   não é, pois, de estranhar que esta aldeia apresente um conjunto de áreas de enorme riqueza em termos de flora e de fauna.

 

 
 Resenha Histórica

 

O Alvará da freguesia da Cabeça foi assinado por Sua Alteza Real – D. João VI, Príncipe Regente dos Reinos de Portugal e dos Algarves, em 13 de Janeiro de 1800.

 O seu primitivo povoamento é atribuído a épocas pré-romanas.

Aparece logo desde o início da Nacionalidade, séculos XI e XII, no termo de Loriga, dentro de Seia, constituindo com ele um todo, possuído por D. João Viegas (ou D. João Ranha) depois de confiscado por D. Afonso Henriques aos anteriores donatários, por não se lhe sujeitarem. Administrativamente, pertenceu ao concelho da vila de          Loriga, até à extinção deste em 24/10/1855, passando a integrar o concelho de Seia.

Segundundo a tradição, Cabeça é uma terra lendária de cavaleiros das Esporas de Ouro que, foram segundo se conta os que fundaram a Freguesia Cabeça.

“Eram três homens estranhos, parece que de alta gerarquia que, perseguidos, tinham a cabeça a preço. Vindos de traz da serra, perderam-se entre brenhas e com as suas riquezas e adornos, cavaram à beira de água a sua casa, camuflaram-na de oliveiras e aqui só o céu os via, tão ínvios eram os caminhos. “

Viviam como Ermitas. A tristeza alongava-lhes os dias. Tinham deixado a sua terra e como deveriam recordar o sol da planície, o horizonte vasto das alturas.

As feras rondavam-lhe a casa a todas as horas da noite. E de dia, quando as neves cobriam as alturas, ficavam-se a olhar numa melancolia de dor. Um, em cada dia, tinha por obrigação percorrer as veredas, em reconhecimento e raro lobrigavam viva alma.

Assim andaram durante muito tempo, em demanda do amor, até que um dia se puderam aproximar duma povoação, disfarçados de pastores e porque ali eram formosas as mulheres, tão belas como as estrelas que viam nos céus, quando alta noite, tudo era silêncio, cada um raptou uma donzela. Cavalgaram para o seu refúgio onde as encheram de riquezas e de beijos. E à volta da casa, da qual ainda hoje existem vestígios, outras mais se ergueram. Foram procurar escravos que desbravaram os terrenos que criaram os rebanhos e fundaram então a Cabeça, que ainda tem casas não superiores às das idades pré – históricas.

 

 

Património Histórico e Cultural

 

A Freguesia de Cabeça tem um vasto património Histórico-Artistico, ou seja, conta com várias capelas, igrejas de grande prestígio para a população.

 

Caracteriza-se pelos seus socalcos onde ainda se utilizam instrumentos agrícolas muito primários.  

Possui duas igrejas, São Romão e Paroquial e duas capelas, Santo António e Nossa Senhora da Nazaré. Devido ao crescimento da população a antiga igreja paroquial, cujo seu orago é São Romão, deixou de servir construindo-se então a actual Igreja Paroquial.  A capela da N.S.ª da Nazaré data de 1900 e fica aproximadamente a 500m da povoação.

As casas rústicas feitas de xisto constituem um verdadeiro ex-líbris da povoação.       

 

Existe actualmente alguma sensibilidade por parte das populações locais para que o restauro destas habitações não descaracterize as suas origens.

  

 

Festas e Romarias

 

Na Freguesia de Cabeça destacam-se duas celebrações que têm um grande valor Histórico e Cultural para a população que nela habita. A Divina Pastora, que se comemora 15 dias após o Domingo de Páscoa e a Senhora da Nazaré que se comemora no dia 15 de Agosto.

 

 
Memórias e Lendas

 

 

 Não existem referências bibliográficas.

   

 

Hotelaria

 

.

Não existem referências bibliográficas.

 

 

Gastronomia

  

A Freguesia de Cabeça é conhecida pelas sopas caseiras feitas pela população. A sopa de castanhas com lombo de porco; a Sopa de legumes à antiga, sopa de debulhões.

 

 

Procurar no site

Contatos

Aldeias-montanha-online http://cms.aldeias-montanha-online.webnode.com.pt/